Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

No comando: Violada Sertaneja

Das 05:00 as 06:00

Santo Dellazzari
No comando: Alvorada Sertaneja

Das 06:00 as 08:00

Maria Eduarda Canesso
No comando: Alvorada Sertaneja

Das 06:00 as 08:00

Maria Eduarda Canesso
No comando: Show da Manhã

Das 08:00 as 11:30

Santo Dellazzari
No comando: Show da Manhã

Das 08:00 as 11:30

Maria Eduarda Canesso
No comando: Xavantina em Foco

Das 11:30 as 12:30

No comando: Transformando Vidas

Das 12:30 as 13:30

No comando: Sintonia da tarde

Das 13:30 as 16:30

Santo Dellazzari
No comando: Músicas do Sul

Das 16:30 as 19:00

No comando: Voz do Brasil

Das 19:00 as 20:00

Givanildo De Biasi
No comando: Quinta Legal

Das 20:00 as 23:00

Lorivaldo Muller
No comando: Estação 104

Das 20:00 as 23:00

Reunidas é condenada a pagar R$ 10 mil a passageira por mau cheiro em ônibus

Compartilhe:
reunidas-1

A empresa Reunidas de Transporte Coletivo, foi condenada a pagar o valor de R$ 10 mil a uma passageira, após uma viagem realizada em novembro de 2013.

 

Segundo a passageira, ela enfrentou diversos transtornos tanto em relação à higienização interna do veículo lhe causou reações alérgicas e problemas estomacais, quanto em relação à falha mecânica, ocorrida durante viagem entre São Paulo e Balneário Camboriú.

 

A mulher conta que seu assento era defronte ao banheiro interno, de forma que rapidamente passou a sofrer com o forte odor do sanitário. Diversos passageiros passaram a reclamar das péssimas condições de higiene oferecidas pelo transporte, inclusive da falta de água no vaso sanitário.

 

A passageira queixou-se ainda que, por problemas mecânicos, o ônibus interrompeu o trajeto e os passageiros precisaram aguardar a chegada de outro transporte por aproximadamente oito horas em local público e deserto, sem água, alimentação ou qualquer assistência.

 

Em sua defesa, a empresa afirma que o transporte coletivo estava de acordo com as regras exigidas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres. Mencionou ainda caso fortuito (acaso) e força maior ao afirmar que as falhas mecânicas foram imprevisíveis. Ademais, alegou inexistência de dano moral, quando muito teria havido mero aborrecimento.

.

Informações Oeste Mais

Deixe seu comentário:

Curta no Facebook