Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

No comando: Violada Sertaneja

Das 05:00 as 06:00

Santo Dellazzari
No comando: Alvorada Sertaneja

Das 06:00 as 08:00

Maria Eduarda Canesso
No comando: Alvorada Sertaneja

Das 06:00 as 08:00

Maria Eduarda Canesso
No comando: Show da Manhã

Das 08:00 as 11:30

Santo Dellazzari
No comando: Show da Manhã

Das 08:00 as 11:30

Maria Eduarda Canesso
No comando: Xavantina em Foco

Das 11:30 as 12:30

sabrina
No comando: Almoçando com Música

Das 12:00 as 13:00

No comando: Transformando Vidas

Das 12:30 as 13:30

No comando: Sintonia da tarde

Das 13:30 as 16:30

sabrina
No comando: Show de Bandas

Das 14:30 as 17:00

Santo Dellazzari
No comando: Músicas do Sul

Das 16:30 as 19:00

No comando: Voz do Brasil

Das 19:00 as 20:00

Givanildo De Biasi
No comando: Quinta Legal

Das 20:00 as 23:00

Lorivaldo Muller
No comando: Estação 104

Das 20:00 as 23:00

Caso Pethy Basse: Processo em segredo de Justiça

Compartilhe:
001

    Quase um ano se passou da morte da searaense Suzemar Basse, 33 anos, conhecida como Pethy. Até o momento o processo segue em segredo de Justiça, sem um posicionamento oficial público das autoridades.

    Ela morava na saída para Chapecó e saiu de  casa na tarde da quarta-feira, 09 de maio de 2018. Foi encontrada já sem vida por volta das 23h do dia 10 de maio, na saída para Itá. A motocicleta de Pethy Basse estava próxima ao corpo. Conforme o IGP de Concórdia, a morte foi causada por asfixia. O autor – os autores – teria utilizado uma peça de roupa da vítima para cometer o crime.

     Em julho do ano passado a Polícia Civil efetuou a prisão de duas pessoas. S. S. das S., 30 anos, foi detido em Seara, e J.B.B., preso no Paraná. No mês de agosto  a Justiça de Seara aceitou a denúncia de Ministério Público tornando os dois em réus no processo. Ambos são acusados de homicídio qualificado.

    Já a defesa de ambos, por meio do advogado Ludismar Carlos Balas, de Pomerode, entrou com recurso e em novembro de 2018 conseguiu liberdade provisória dos suspeitos. A tese da defesa é que os acusados não estavam no local e nem nas circunstâncias onde aconteceu o homicídio. O processo segue na Justiça de Seara. O Ministério Público, por meio do promotor Guilherme Back Looks, e o juiz Douglas Cristian Fontana preferiram não falar sobre o caso.

    Já o advogado Ludismar Carlos Balas destaca que “é importante deixar claro que meus clientes estão colaborando para o completo esclarecimento deste crime bárbaro. Eles, mais do que qualquer outro, possuem interesse que a polícia encontre os verdadeiros culpados”.

    Balas reiterou a inocência dos acusados. “Eles não podem ser penalizados por um crime que não cometeram.

ANDAMENTO

Advogado assegura que “houve significativo avanço nas investigações que estão a apontar quem verdadeiramente praticou tal atrocidade. A sociedade precisa ser informada sobre o deslinde de crime tão chocante”.

Jornal FolhaSete

Deixe seu comentário:

Curta no Facebook

Últimas noticias